Simulador vai ser obrigatório a partir de 31 de dezembro nas autoescolas

Aluno vai precisar fazer 25 horas de aula prática: 20 no carro, quatro à noite, e cinco horas no simulador, uma delas no modo noturno.

Lembra daquela resolução que obrigava a autoescola a ter um simulador para o aluno tirar a carteira de motorista? Pois é, esse assunto voltou. E o simulador vai ser obrigatório a partir de 31 de dezembro.

Aprender na rua e também pelo computador. É a volta do simulador de direção veicular. “Não chega assim sem a noção. Então a diferença é bem legal”, destaca uma aluna.

É a terceira decisão do Conselho Nacional de Trânsito sobre o assunto. Em 2012, o Contran decidiu pela obrigatoriedade. No ano passado, suspendeu a decisão. E, agora, o simulador voltou e será obrigatório a partir de 31 de dezembro.

O aluno vai precisar fazer 25 horas de aula prática: 20 no carro, quatro à noite, e cinco horas no simulador, uma delas no modo noturno.

O simulador reúne o maior número possível de situações para o motorista. Tem direção à noite, tem que ligar o farol. Na chuva, acionamos o limpador de para-brisa. A subida exige o controle de embreagem, senão o carro morre. Tudo para sair dali e chegar no trânsito mais preparado e até mais confiante, antes de dar a partida num carro de verdade.

O equipamento custa cerca de R$ 40 mil. Novos motoristas de carros de passeio terão que passar pelo simulador. Para os outros, é opcional. A retomada do simulador dividiu especialistas.

“Tanto quanto um piloto de Boeing. Ele não vai pilotar um Boeing antes de passar pelo simulador, então a importância está aí, em pode fazer os testes sem comprometer a segurança de ninguém”, avalia Paulo Cesar Marques, professor de engenharia de tráfego – UnB.

“Para o aprendizado, o simulador não adianta nada ou praticamente nada, especialmente depois, quando ele tiver dirigindo na rua, para evitar acidente ou ter mais destreza em dirigir”, destaca David Duarte, especialista em trânsito.

Fonte: G1